“Ter essa referência é essencial”


A indústria brasileira é a terceira que mais recuou no mundo ao longo das últimas cinco décadas, segundo levantamento do Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi), que divulgou que o Brasil ficou atrás de países como Austrália e Reino Unido. Os dados levam em conta o resultado da produção industrial até 2017. Existe ao menos uma similaridade entre as empresas que não sobrevivem ao primeiro ano no mercado e àquelas que depois de décadas vão à falência: gestão. E é exatamente neste ponto, muitas vezes deixado em segundo plano, que sócios e executivos de companhias de médio e grande porte, podem encontrar a fórmula para o sucesso ou, pelo menos, para a sobrevivência. Algumas empresas já entenderam isso e investem em uma gestão estruturada para atravessar períodos de calmaria ou turbulências com uma boa dose de segurança e estão buscando aprimorar seus processos para eliminar desperdício e alinhar os objetivos da empresa e crescer de forma sustentável. A técnica desenvolvida pela Toyota e replicada mundo afora ainda desperta curiosidade, e quem conhece e aplica entende que os resultados não deixam dúvidas de que a mudança de cultura impõe novo ritmo, com fluxos assertivos para maior eficiência dos processos. “A metodologia LEAN não é feita de um homem só”, é o que explica Luiz Lanzini, estrategista em Gestão LEAN e sócio da Trajetória Consultoria.


Luiz, como fazer uma empresa prosperar no cenário de incertezas em que estamos inseridos?

Desenvolvendo competências organizacionais através de conhecimentos, habilidades e atitudes específicas.


Que pilar é inerente a todas as empresas que conseguem se manter de pé num mundo caótico como o atual?

Inovação, disciplina de trabalho e capacidade de aprendizado.


É nesse cenário que entra a gestão?

Sim, a gestão é responsável por descrever e desdobrar ações para fomentar estes pilares.


Qual a sua definição pessoal de gestão bem-sucedida?

Uma gestão bem-sucedida é aquela que consegue articular estratégia e visão de longo prazo com atividades operacionais (dia a dia). Além desta orientação vertical, uma gestão bem-sucedida consegue integrar as áreas (alinhamento horizontal) através de indicadores relacionados. Por exemplo: otimizar a necessidade de investimentos na área fabril versus a restrição de caixa do negócio.


O que impede uma gestão de se tornar bem-sucedida?

Identificação dos objetivos, metas e dificuldade de mensuração destes, aliado a uma dissociação ou desalinhamento entre as pessoas que estão envolvidas diretamente no negócio, como colaboradores, parcerias, clientes, etc.


Como implantar uma cultura que tenha impacto na gestão?

Primeiro passo é identificar a cultura da empresa. A cultura pode ser influenciada por diversos fatores como perfil dos sócios fundadores ou gestores que acompanharam uma sucessão, segmento que atua como, por exemplo: indústria, comércio ou serviços e em alguns casos até mesmo a localização geográfica. Algumas empresas estão ou foram formadas a partir de outros negócios ou ainda como parceiros de outras empresas, geralmente maiores que transferem a cultura gerencial a ela.


Depois de identificada a cultura da empresa precisa ocorrer o alinhamento das premissas estratégicas (são as premissas que descrevem a missão, a visão e os valores que identificamos na comunicação de algumas empresas). Finalmente um plano de ação para o cumprimento das premissas estratégicas estabelecidas e devido acompanhamento e plano de melhoria.


Gestão Atual: Luiz Lanzini da Trajetória Consultoria (Foto: Luiz Costa/Divulgação)


Quais são as principais falhas na implementação de uma cultura em que a gestão é o centro?

Não identificar as premissas estratégicas e não conseguir implantar uma disciplina na execução dos planos. A execução de um plano de gestão através de diversas ferramentas não é “auto-executável”, não é um software que a empresa instala e sai usando. É preciso implantar através de liderança, pessoas e processo.


Fale um pouco sobre a Gestão LEAN.

O termo LEAN, que significa “enxuto”, foi cunhado no livro “A Máquina que Mudou o Mundo”. O livro trata de um amplo estudo sobre o Sistema Toyota de Produção (STP). É uma descrição abrangente de todo o modelo de gestão da Toyota, compreendendo o desenvolvimento de produtos, o gerenciamento de suprimentos, as relações com os consumidores, o atendimento dos pedidos desde a matéria-prima até a produção e o gerenciamento de toda a empresa. Porém, a definição mais clássica do Lean Manufacturing que consiste na aplicação de práticas que visam a identificação e eliminação de desperdícios do sistema produtivo, bem como a busca incessante por melhor qualidade e custos mais baixos foram expandidas para as demais áreas.


Por exemplo: Na estratégia de vendas diretas da Dell, o modelo de gestão LEAN é imprescindível para que os computadores sejam fabricados ao gosto do cliente no menor intervalo de tempo possível. A produção enxuta deixou o chão de fábrica e começa a ser empregada também na alta gestão, em empresas como 3M, Embraer, Starbucks e Volkswagen. A ideia é a mesma: ganhar eficiência, aumentar o desempenho e melhorar os resultados. Isso desde a concepção da estratégia até nos seus desdobramentos operacionais.


Uma empresa em situação crítica pode ser “ressuscitada” com a Gestão LEAN?

Sim, a gestão LEAN pode primeiramente ajudar a esta empresa a entender o seu “norte verdadeiro”, ou seja, qual o seu direcionamento estratégico a partir de diversas análises combinadas. Ao estabelecer esta premissa a gestão LEAN atua em reduzir os desperdícios. Isso em todas as áreas, diferente do que se imaginava inicialmente com a propagação da filosofia que focava a área produtiva de uma indústria. Os conceitos desta metodologia de trabalho também podem ser aplicados na área.


Como as empresas brasileiras têm recebido a Gestão LEAN?

Como toda ferramenta de gestão, as empresas brasileiras estão aderindo aos conceitos do modelo de Gestão. Muitas empresas se relacionam com mercados internacionais que contribuem para propagar essa boa prática. Outros meios como consultorias e entidades ajudam a divulgar a ferramenta de gestão com a narrativa de casos e publicação de material.


Existe um parâmetro para se chegar a conclusão de que a gestão se tornou excelente?

Sim, existe. Há algumas referências ou padrões de classe mundial que estabelecem parâmetros que permitem uma avaliação de excelência. Identificar o estado atual e definir onde se deseja chegar é um dos conceitos utilizados no modelo de gestão LEAN e ter essa referência é essencial.


FONTE DA NOTÍCIA: Panorama Mercantil

2 visualizações
Fale conosco